orçamento de obras orçamento de obras

Como fazer um orçamento de obras focado na redução de custos?

6 minutos para ler

Realizar o orçamento de obras de uma forma que os responsáveis consigam conter gastos desnecessários, e ainda mantenham a qualidade do projeto, é um desafio. Afinal, como sabemos, o orçamento serve como referência para todo o desenvolvimento de uma obra. Por isso, um controle eficiente e planejamento podem otimizar essa questão.

Sentiu a relevância desse item e sabe o que isso significa? Para que todos os planos saiam conforme o planejado e agrade os clientes, tudo deve ser analisado com extremo cuidado, ou seja, também não se pode simplesmente ir em fornecedores e fazer um levantamento dos preços.

No segmento da construção, cada etapa do serviço, como mão de obra, gastos com luz, água, combustível e equipamentos, por exemplo, precisa ser levada em conta para garantir um orçamento de obras satisfatório e que não vá surpreender você depois.

Então, sentiu curiosidade e quer conhecer algumas dicas para realizar o orçamento de obras eficaz? Neste post, vamos explicar tudo para você. Continue a leitura e descubra!

Tenha um levantamento de quantidades bem definidas

Levantar a quantidade de serviços e materiais necessários para o andamento do projeto, desde a execução da fundação até o paisagismo executado no fim da edificação, é essencial e um pré-requisito para conseguir um bom orçamento.

Em muitos casos, é possível que os projetistas já forneçam a quantidade de serviços que serão executados. Ainda assim, é importante que o responsável pelo projeto verifique se todos os serviços estão realmente contemplados. Caso contrário, esquecer apenas um item pode resultar em diversos problemas, como o desperdícios de materiais.

Estruture o orçamento a partir dos serviços que serão executados

O segundo passo agora é separar os serviços por etapas, que podem ser construtivas ou disciplinas. Então, basicamente os serviços podem se dividir em preliminares, construção de alvenaria, estrutura, fundação, instalações hidráulicas, instalações elétricas, pintura, limpeza de obra, piso, revestimentos e esquadrias.

Contudo, saiba que cada obra apresenta suas particularidades e terá suas etapas específicas.

Em todo caso, realizar uma boa estruturação dos serviços contribui para que haja o desenvolvimento de um bom cronograma físico-financeiro. Quando isso ocorre de maneira organizada há mais facilidade para o planejamento do orçamento em si, a garantia que nenhum serviço passará despercebido e que os responsáveis não terão surpresas futuras.

Entenda a composição de preços

Por exemplo, se durante o levantamento da quantidade de serviços/materiais foi verificado a quantidade de 15 m³ de concreto para as cintas da fundação, nessa próxima etapa você deve considerar na estrutura do orçamento o serviço de concretagem de cintas da fundação.

Feito isso, agora é o momento de montar a composição de preços unitários (CPU) dos serviços de concretagem de cintas da fundação. Para essa etapa, você deve discriminar todos os equipamentos, mão de obra e materiais necessários para executar 1m³ de concreto. Desse modo, o orçamento vai identificar qual o custo para essa obra executar o preço unitário de 1m³ de concreto.

Além do concreto, todos os demais serviços apresentam suas composições unitárias. Para descobrir cada uma delas de modo correto, você deve ter experiência com a execução de serviços e conhecer todos os insumos que abrangem a obra e ainda garantir a produtividade da equipe.

Para auxiliar esse procedimento é possível contar com os bancos de composição já prontos e aceitos pelo mercado. Um deles é o SINAPI, em que o próprio governo federal disponibiliza esse banco para ser utilizado em seus serviços.

Defina os custos indiretos da obra

Um erro comum que muitas obras comentem, é não considerar os gastos indiretos no orçamento. Por exemplo, custos com água, telefone, internet, energia elétrica, combustível, aluguel, alimentação, materiais de escritório, máquinas etc.

De modo geral, cada obra tem custos indiretos específicos e podem variar muito de acordo com a localização da obra, prazo de execução, condições impostas pela construtora e segurança da obra.

Até o momento, todos os serviços e materiais precificados a partir do CPU se baseavam em custos diretos. No entanto, não esqueça que os custos indiretos são o quarto passo de como fazer orçamento de obras e garante que nada passe despercebido pelos cálculos.

Sendo assim, você deve somar os custos decorrentes e indiretos. A partir disso, adicione os impostos que incidem sobre os serviços, permissões, burocracias, encargos sociais e taxas de licenciamento. Após toda essa equação não esqueça também de incluir o lucro — a remuneração que se pretende obter com a obra.

Lucro

Afinal, qual o sentido de investir tanto tempo em dinheiro em um projeto se você não souber analisar o lucro que terá com isso? Então, é interessante aplicar a porcentagem de lucro desejada linearmente, em toda planilha de orçamento. Feito isso, a partir do fechamento de cálculos parciais, já se pode realizar a soma total.

Ao retomar a questão do CPU, multiplique isso pela área de construção, junto com os itens não inclusos, vezes o lucro e as despesas indiretas. Assim, encontra-se o custo final. Em outras palavras, o custo mais o lucro equivale ao preço de venda.

Conte com a tecnologia para auxiliar no orçamento

Conforme mencionado, o orçamento de obras é uma tarefa muito importante para a construção civil e, por isso, deve ser executado com máximo cuidado. Para isso, muitos orçamentistas costumam usar a tradicional planilha do Excel como suporte tecnológico. No entanto, saiba que existem muitos softwares especializados que podem ajudar nessa etapa.

Para escolher o que mais se encaixa com as metodologias de cada escritório é importante considerar que eles mantenham o histórico de orçamento seguros. Dessa forma, os responsáveis podem revisá-lo sempre que necessário.

Isso significa que para aprender a fazer um orçamento de obras é fundamental ter um bom conhecimento de custos e serviços para que o produto final seja compatível com a realidade um projeto. Ainda assim, existem tecnologias que facilitam sua vida e contribuem para realizar essa tarefa de forma segura, prática e eficaz.

Então, agora que você já sabe como funciona o desenvolvimento de orçamento de obras, acesse o site do Qualitab e conheça as soluções eficientes para otimizar esses custos!

Posts relacionados

Deixe um comentário