Avaliação de desempenho em obras: 4 dicas para fazer de forma eficiente

  1. Início
  2. Tendências
  3. Avaliação de desempenho em obras: 4 dicas para fazer de forma eficiente

A construção ou reforma de um imóvel é um projeto complexo com várias etapas sequenciais e envolvidos, desde o cliente, passando por colaboradores próprios, terceirizados, fornecedores, parceiros comerciais e demais stakeholders. Nesse contexto, a avaliação de desempenho em obras é crucial para a empreitada não fugir do controle e ser realizada da melhor forma possível.

Assim dá para fazer uma gestão inteligente dos recursos, evitar o desperdício de materiais — que chega a 8% na construção civil, conforme pesquisa realizada pela Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo) — identificar gargalos e otimizar a atuação da equipe para o trabalho ser fluido. Consequentemente, os gastos não ficam excessivamente além da previsão inicial e é mais fácil manter o cronograma.

Que tal algumas dicas para fazer a avaliação de desempenho em obras de um jeito eficiente? Melhore a prestação dos seus serviços no setor e implemente as medidas para consolidar seu nome e o de sua empresa no mercado. Continue a leitura e saiba como!

1. Faça o planejamento

Medidas emergenciais gastam muito tempo e recursos que você não precisaria abrir mão, se tivesse se organizado e analisado os riscos devidamente antes de iniciar os trabalhos. Por isso, sequencie as etapas, estabeleça prazos realistas para as entregas e cuide da comunicação para que todos os envolvidos na empreitada atuem de forma precisa e integrada quando for solicitado.

Planeje sua atividade e a de toda a equipe com base no escopo do projeto, definido a partir do interesse do cliente ou público-alvo — afinal, se a construção de um condomínio de alto padrão prioriza a qualidade dos materiais, um conjunto habitacional tem entre suas principais preocupações os gastos com as aquisições.

O planejamento ajuda na avaliação de desempenho em obras porque estabelece com clareza as etapas do processo, como as atividades devem ser desempenhadas e contém informações que ajudam o gestor a tomar decisões referentes ao gerenciamento de custos, tempo e recursos humanos, entre outros fatores.

Assim, todas as fases, desde os serviços preliminares de construção do tapume, passando por fundação, laje, cobertura, revestimento, pintura, instalação de piso, soleira e acabamentos, são previstas em um documento acessível a todos os interessados no projeto. Identificar gargalos, atrasos e oportunidades de melhoria fica mais fácil com esse instrumento de controle e orientação.

2. Defina KPIs (Key Performance Indicators)

Falando em orientação, ter indicadores-chave é imprescindível para a avaliação de desempenho em obras ser realizada da melhor forma possível. Um dos exemplos clássicos de métrica importante na construção civil é o índice de acidente de trabalho no canteiro de obras, evento capaz de colocar em xeque a credibilidade da empresa e comprometer os resultados esperados com a empreitada.

Funcionários acidentados tendem a se afastar das atividades, exigindo contratações e treinamento de novos profissionais, o que demanda tempo e investimento extra. Além disso, a construtora ou incorporadora pode ser ter problemas na justiça e com os órgãos fiscalizadores em decorrência do fato.

Nesse cenário, vale ressaltar a necessidade de medir o número de doenças ocupacionais advindas da atividade laboral, por exemplo, a fim de evitar absenteísmos. Ainda, preste atenção a questões operacionais para realizar uma boa avaliação de desempenho em obras: receita média por hora trabalhada, tempo de inatividade de equipamentos ou de colaboradores terceirizados são KPIs importantes ao controle da empreitada.

Desvio de prazo de obra e índice de desperdício, calculado em porcentagem (total de materiais/quantidade de materiais x 100), também são métricas relevantes.

3. Treine e dê feedback para a equipe

Dependendo do tamanho do projeto, a gestão de compras, por exemplo, pode ficar sob encargo de vários profissionais. Como garantir que não haverá aquisições desnecessárias? Investir em educação corporativa é a melhor forma de ensinar a equipe sobre os valores, diretrizes, políticas, rotinas e metodologias de trabalho da empresa, jeito efetivo de reger a conduta dos funcionários, demais stakeholders e otimizar a avaliação de desempenho em obras.

Constatado um gargalo, como o atraso na instalação das esquadrias, você pode capacitar os colaboradores responsáveis por essa etapa. Assim, eles atuarão melhor em outro canteiro de obras, aquele no qual trabalharão na próxima semana. Vale ressaltar que uma das vantagens do treinamento é aumentar o conhecimento enquanto diminui o índice de retrabalhos.

Se você utilizar sistemas de avaliação de desempenho em obras, como o 180º, por meio do qual gestores avaliam seus subordinados, dê feedback aos funcionários. De tal forma é aberto um canal de comunicação direta entre os profissionais, oportunizando a troca de perspectivas sobre as atividades desempenhadas e relativas à condução do projeto. No fim, tanto o avaliador quanto o avaliado saem ganhando.

4. Utilize a tecnologia a seu favor

Softwares de gestão de obras evitam a papelada na hora de gerenciar as atividades na construção civil, mantendo fichas de serviço, de verificação de materiais, relatórios diários e checklists organizados em sistema virtual — acessível, inclusive, em modo offline, no caso do aplicativo oferecido pela Qualitab.

Eles têm categorias como o mapa de ocorrências e registram re-inspeções armazenando em um só lugar todos os dados necessários para a avaliação de desempenho em obras. As informações ficam devidamente organizadas em uma ferramenta de fácil visualização e análise, com fotos, datas e descrições úteis ao controle dos processos.

Assim é possível verificar o tempo de resposta para resolução de um problema quando ele é constatado, quais ferramentas foram utilizadas, abrir e acompanhar as não conformidades. Ainda, há a possibilidade de checar o desempenho de empreiteiros e mestres de obra enquanto são constatados os serviços que mais dão problema no canteiro.

Os dados ajudam a reger a conduta da empresa em projetos futuros otimizando a prestação dos serviços e orientando os gestores quanto às melhores medidas para evitar problemas recorrentes. Desse modo, também são controlados atrasos e gastos e desperdícios na construção civil.

A avaliação de desempenho em obras exige planejamento, a definição de métricas-chave, treinamento da equipe e pode ser feita com maior efetividade com a ajuda da tecnologia. Utilizar softwares de gestão nos projetos da sua construtora ou incorporadora otimiza a prestação dos serviços e ajuda seus profissionais a alcançarem o máximo potencial de atuação no mercado.

Gostou do tema? Entre em contato com a Qualitab e veja como nossa solução pode ajudar sua empresa a se destacar no ramo da construção civil!

Tendências
Talvez você também goste:

Receba conteúdos em seu e-mail!

    Conteúdos recomendados

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Preencha esse campo
    Preencha esse campo
    Digite um endereço de e-mail válido.
    Você precisa concordar com os termos para prosseguir