Como fazer o cálculo de material de construção? Veja!

  1. Início
  2. Boas práticas
  3. Como fazer o cálculo de material de construção? Veja!

Um dos principais processos para planejamento de obra é gerenciar os materiais. Assim, é fundamental elaborar um orçamento detalhado e preciso para evitar desperdícios e, consequentemente, prejuízos financeiros. Além disso, um orçamento bem-feito ajuda a ter uma noção da obra pronta. Isso é bom tanto para a construtora quanto para o cliente.

Mas não é tão simples calcular os materiais. Pode dar algum trabalho e é importante revisar os valores antes de fechar o orçamento. Veja, a seguir, algumas maneiras de fazer o cálculo de material de construção!

Contrate um profissional especializado

Um profissional especializado ajudará bastante na realização do cálculo de material de construção. O conhecimento e a experiência desse profissional permitirão muita precisão na hora de calcular os materiais que serão usados.

Além do conhecimento técnico, ele tem experiência e compreende os contratempos mais comuns em diferentes tipos de obras. Desse modo, ele ainda pode ajudar a calcular por aproximação as perdas que mais acontecem no canteiro de obras.

Em geral, é acrescentado o percentual de 10% para perdas. Desse modo, não se compromete a execução do trabalho devido à falta de algum insumo ou equipamento.

Um mestre de obras, por exemplo, é um profissional que pode realizar o cálculo de material de construção com mais exatidão.

Calcule por material

Para materiais como revestimentos, azulejos, pintura e tudo que está relacionado a paredes e pisos. É preciso calcular a área em que eles serão aplicados.

Parede

Para o cálculo da área da parede, é necessário multiplicar altura vezes largura. Para um cálculo mais exato, podemos calcular a área das janelas e das portas e subtrair do resultado da conta acima.

Piso

Em relação ao piso, é necessário medir comprimento e largura. Multiplicamos um valor pelo outro e obteremos a área em metros quadrados (m2). Considerando a possibilidade de quebras e perdas, acrescentamos 10% ao valor da área. Fazemos a soma dos valores de cada piso e acharemos a área completa referente ao piso do imóvel.

Tinta

No caso da tinta, somamos as áreas das paredes e multiplicamos pela quantidade de demãos que, em geral, são duas. Assim, temos a fórmula: AT (Área Total) x 2.

Outro ponto importante a observar é o rendimento da tinta, expresso pelo fabricante em metros quadrados por litro (m2/l). Devemos dividir o rendimento pela área completa e saberemos quantos litros serão necessários.

Tijolos

O cálculo é semelhante quanto aos tijolos. Precisamos da área erguida da parede e a medida de cada tijolo, que varia conforme o tipo de tijolo que será aplicado. Dividimos a área da parede pela área de um tijolo e encontramos o total de tijolos necessários.

Telhas de barro

Para as telhas de barro, devemos levar em conta os beirais e o fator de correção relacionado com a inclinação, além de um adicional de segurança de 5%. Para conhecer os valores dos fatores de correção, devemos fazer uso de uma tabela.

Devemos multiplicar a área em planta pelo fator de correção para achar o valor da área inclinada. Depois, multiplicamos o resultado pelo consumo da telha de barro. É preciso, nessa hora, verificar o catálogo dos produtos. Se o consumo for 14 telhas por metro quadrado, multiplicamos a área por 14 e, em seguida, adicionamos a margem de segurança de 5%.

Caixa d’água

A capacidade da caixa d’água depende do consumo, que se relaciona com o total de pessoas que usam o imóvel e depende também do uso que se fará da água. É assim que determina a NBR nº 5626/2020 (versão corrigida). Para residências com uma só família, costuma-se utilizar o volume de 150 litros diários de água por cada pessoa. Em apartamentos, esse total sobre para 200 litros por usuário diariamente.

Em uma casa de 5 pessoas, a caixa deve ter, no mínimo, 750 litros (5 x 150). Quanto maior a capacidade do reservatório, o peso sobre a laje será maior — por isso, podemos dividir o volume total em reservatórios menores.

Outros materiais

Quanto a outros materiais, como areia, massa corrida, cimento, aço, o cálculo varia conforme os detalhes técnicos da obra. O cimento é aplicado na confecção de concretos, no assentamento de blocos e na formação da massa de reboco das paredes. Com a argamassa, o profissional assenta revestimentos e pisos — ela também é usada para a vedação de buracos nas paredes, de modo que fiquem niveladas.

Na hora de calcular o cimento, por exemplo, o consumo desse material está condicionado à sua proporção no traço. Para melhor entendimento, vamos considerar uma situação hipotética.

Digamos que o pedreiro utiliza uma parte de cimento para três partes de areia. Considerando 25 litros de areia, teremos 8,88 litros de cimento por metro quadrado.

Em uma construção de 40 m2, o consumo total de cimento será de 355,20 l. Mas há um detalhe: o cimento é vendido em sacos de 50 quilos e não em litros. Precisamos, portanto, converter.

A empresa fabricante do cimento indica qual é o volume por saco. Caso seja de 40 litros a cada 50 quilos, basta dividirmos o valor de consumo de cimento que encontramos por 40 e teremos a quantidade de sacos necessários:

355,20 / 40 = 8,88

Isso significa um total de 9 sacos de cimento para a construção. Para a areia, multiplicamos 25 l x 40 m2 = 1000 l. Devemos converter, então, para metros cúbicos, que é a unidade usada na venda de areia. Cada litro equivale a 0,001 metro cúbico, então:

1000 x 0,001 = 1

Será necessário, 1 m3 de areia. Na verdade, em qualquer conversão de litro para metro cúbico, basta dividirmos o volume por 1000 (nesse caso, 1000 l / 1000 = 1 l). Isso porque 1 metro cúbico é a milésima parte de 1 litro.

Além desses materiais, precisamos considerar outros itens, como:

  • tomadas, interruptores e outros elementos da instalação elétrica;
  • metais e louças;
  • portas e janelas;
  • rodapés;
  • itens da instalação hidráulica.

Utilize a tecnologia para o cálculo de material de construção

Atualmente, com o acesso à internet, temos à disposição muitas ferramentas digitais que podem ajudar no cálculo de material de construção.

Há soluções mais complexas, destinadas a engenheiros e outros profissionais da área. Mas existem também aplicativos e softwares mais simples, que apresentam interface intuitiva e realizam cálculos precisos.

O uso da tecnologia é recomendado no cálculo de material de construção porque oferece resultados mais exatos e rápidos. Contribui, desse modo, para evitar gastos desnecessários, desperdícios e atrasos na obra, que podem ocorrer devido à falta de materiais. Os grandes profissionais geralmente recorrerem a essas ferramentas para elaborar seus orçamentos.

Você conhece a Qualitab? Somos uma empresa que vende um software de construção civil que acompanha a qualidade da obra e dá apoio para a efetivação de orçamentos. Deseja conhecer melhor esse produto? Entre em contato conosco e teremos o maior prazer em passar para você todas as explicações necessárias!

Boas práticas
Talvez você também goste:

Receba conteúdos em seu e-mail!

    Conteúdos recomendados

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Preencha esse campo
    Preencha esse campo
    Digite um endereço de e-mail válido.
    Você precisa concordar com os termos para prosseguir