5 boas práticas para otimizar a produtividade em obras

7 minutos para ler

O gestor precisa manter, constantemente, um controle sobre tudo que acontece no canteiro de obras. A administração dos recursos e do tempo é fundamental para garantir que o cronograma seja respeitado e que o orçamento não vai estourar.

Manter a produtividade em um ritmo satisfatório é uma tarefa complexa, que requer um gerenciamento eficiente. Assim, será possível identificar problemas e buscar soluções e alternativas para eventuais imprevistos. Neste artigo, vamos mostrar 5 boas práticas para otimizar a produtividade em obras. Aproveite para adotá-las o quanto antes!

1. Realize orçamentos realistas para evitar transtornos financeiros

Quando o critério preponderante na escolha dos materiais é, apenas, o menor preço, há mais chances de afetar de forma negativa a produtividade no canteiro de obras. Sem análise técnica que respalde a decisão, os materiais comprados podem ser de baixa qualidade e o resultado é que, como forma de assegurar um trabalho melhor, gastos extras deverão ser feitos — o que não é bom nem para a empresa, nem para o cliente.

O orçamento eficiente considera não somente o custo de determinado material, mas o compara com outros, levando em conta sua qualidade e o custo-benefício de sua aquisição. É importante considerar a facilidade da aplicação ou da execução, e, ainda, estimar a produtividade e a mão de obra exigida para efetuar as atividades. Dessa forma, você pode comparar os produtos que agregam, efetivamente, mais economia à obra.

A avaliação do orçamento também deve analisar os benefícios financeiros em treinar os trabalhadores e contratar mão de obra qualificada, em vez de profissionais mais baratos e menos qualificados. Investir dinheiro, de forma correta, garante profissionais capacitados, redução no índice de retrabalho e, como resultado, você consegue otimizar a produtividade em obras.

2. Escolha profissionais treinados e capacitados para executar o trabalho

Como já mencionamos, contratar mão de obra qualificada e bem treinada para executar o trabalho é um bom investimento, já que resulta em maior produtividade e economia.

Na inviabilidade de obter profissionais qualificados, é possível recorrer ao treinamento para capacitar a mão de obra disponível. Os treinamentos garantem que as equipes fiquem aptas a executar o trabalho conforme o planejado, seguindo o projeto.

Em relação aos treinamentos, uma sugestão é fazer parcerias com os fornecedores dos materiais, para que efetuem treinamentos sobre a forma certa de manusear e aplicar seus produtos.

A análise a respeito dos profissionais deve incluir aqueles que trabalham na confecção do projeto e os que formam o grupo técnico e de engenharia. Quando a seleção da mão de obra prioriza, apenas, o menor custo, as soluções do projeto e as outras operações geralmente não oferecem os resultados esperados, e acabam por gerar um custo final bem mais elevado.

3. Use a engenharia simultânea para compatibilizar projetos e informações

A falta de compatibilização de projetos causa alto índice de retrabalho, o que prejudica de forma direta a produtividade, a qualidade, os gastos e os prazos de entrega da obra. Geralmente, os custos com obras que não têm um profissional responsável pela engenharia simultânea são mais altos. A engenharia simultânea considera quais os processos de construção, os materiais e os procedimentos que servirão para otimizar a produtividade em obras e melhorar os lucros e os resultados.

A engenharia simultânea também compatibiliza as informações, um processo que costuma apresentar falhas na maior parte das empresas. Como exemplo, um determinado projetista pode definir um produto de maneira genérica, o comprador encontra diferentes opções desse produto no mercado e, não entendendo qual é o mais adequado, compra o que é mais barato.

É comum, ainda, a falta de informações técnicas e o treinamento correto, para que os trabalhadores apliquem o produto conforme as especificações do manual, o que aumenta os gastos com materiais e mão de obra, reduzindo a produtividade.

4. Industrialize o processo construtivo para otimizar a produtividade em obras

A industrialização do processo construtivo é um dos fatores mais relevantes quando falamos em otimizar a produtividade em obras. Ela abrange projetos bem executados e compatibilizados, um planejamento efetivo, as avaliações de orçamento e de operações técnicas eficientes e o uso de máquinas. Além disso, materiais e métodos de construção avançados, os quais exigem projetos, modulação, logística, mão de obra capacitada e outros fatores.

São exemplos de métodos de natureza industrial: o concreto pré-fabricado, steel frame, concreto moldado no próprio canteiro de obras, alvenaria autoportante e estruturas de aço. Esses itens oferecem custos mais elevados em relação aos métodos convencionais, mas, em função da produtividade resultante, eles apresentam um custo final menor e prazos de entrega mais curtos.

5. Utilize um software de gestão para automatizar e agilizar os processos

O desenvolvimento tecnológico exerce impacto em todas as empresas, inclusive naquelas que atuam no setor civil. Muitos processos foram reduzidos ou eliminados por causa da utilização de softwares de gestão, por meio dos quais é possível gerenciar e supervisionar com mais agilidade.

Entre as vantagens que os softwares proporcionam estão: a entrega de obras com boa qualidade, apresentando gastos menores e conforme o prazo. Com as tecnologias de gestão, a empresa consegue melhorar a aplicação dos materiais, a utilização das ferramentas e a administração orçamentária, concluindo as etapas com mais rapidez.

Vamos considerar as principais vantagens de um bom software para gerenciar as atividades no canteiro de obras:

  • a agilidade: a otimização no tempo gasto para preencher formulários e na obtenção de relatórios e indicadores;
  • a mobilidade: a facilidade na coleta de informações, considerando requisitos ergonômicos e visuais;
  • a customização: a empresa dispõe de um portal pessoal com suas informações, com um formato personalizado de maneira que sejam atendidas as necessidades do melhor modo possível;
  • a tecnologia Cloud Computing (computação na nuvem): os servidores dedicados que oferecem alta disponibilidade e garantem a segurança das informações (criptografia de dados, backup diário e outros recursos);
  • o histórico das ocorrências: o registro de lições aprendidas e de ações corretivas que foram aplicadas às obras, visando à redução de gastos com retrabalhos e à melhoria na qualidade;
  • o monitoramento dos empreiteiros: o acompanhamento da qualidade dos empreiteiros/M.O. com indicadores que contribuem para aprovar as medições.
  • a personalização dos relatórios: os relatórios podem ser personalizados de maneira muito semelhante ao Excel, que geralmente já é usado pelas empresas.

O software é projetado para rodar em tablets e requer acesso à internet, por meio de wi-fi ou tecnologia 3G, pois assim é garantida à sincronização com o portal. Contudo, as informações podem ser recolhidas off-line e enviadas posteriormente ao portal.

Para otimizar a produtividade em obras na construção civil, é de máxima importância investir em mão de obra qualificada e nas melhores ferramentas do mercado, acompanhando sempre as tendências da tecnologia. Vale a pena conhecer empresas que oferecem ferramentas de boa qualidade, inclusive softwares de gestão.

A QualiTab conta com um software altamente desenvolvido que ajuda na boa administração do canteiro de obras. Para saber mais sobre ele, entre em contato com a gente. Nossa equipe terá a maior satisfação em passar todas as informações que você precisa!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.